CASTANHA DE BARU (Amêndoa de Baru)

 Origem

A castanha de Baru é originária do cerrado brasileiro, especialmente distribuída nos estados de Goiânia, Minas Gerais, São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Nomes populares

Baru, cumbaru, cumaru, coco-feijão, castanha de ferro, cumarurana, cumbaray, emburena-brava, feijão-coco, meriparajé, barujo.

Origem do nome

Diz-se que o nome “Baru” foi dado a árvore em homenagem ao filho de um casal de espanhóis, que se chamava Baru, pois o rapaz era alto e forte, assim como a árvore.

A árvore

A árvore do baru é majestosa, alta, podendo atingir até 8 metros de altura, com diâmetro de 80cm a 1 metro.  A madeira de sua árvore é muito resistente e densa, com grande resistência a cupins e fungos. Por isso mesmo, foi muito explorada pela construção civil, para a fabricação de caibros, lambris, tacos, vigas, entre outros. Atualmente seu corte é ilegal, uma vez que a exploração excessiva desta árvore a fez entrar na lista das espécies ameaçadas de extinção.

O fruto do Baru

Cada árvore pode gerar entre 1500 a 8 mil frutos. O período de amadurecimento é variável entre regiões ocorrendo entre julho a outubro.  O fruto possui coloração castanha, com amêndoa e polpa comestíveis.  Sua polpa é muito doce e pode ser consumida ao natural, possui textura de cera e é difícil de ser retirada. Já a castanha, também chamada de amêndoa possui uma casca fina e seu sabor é parecido com o do amendoim.

Na região dos cerrados é usado em receitas como paçoquinha, pé-de-moleque e rapadurinha.  As castanhas também são usadas em pratos salgados, sorvetes, molhos, antepastos e recheios.

Sua polpa, tempos atrás, era muito utilizada na alimentação do gado, mas hoje já é utilizada na fabricação de geleias, mousses e sorvetes.

Subprodutos do Baru

O óleo de Baru também pode ser obtido a partir das castanhas. Esse óleo é utilizado como aromatizante para o fumo e como anti-reumático. Além disso, no uso cosmético diz ter propriedade hidratante, protetora, suavizante e lenitiva (propriedade calmante, que alivia dores).

Depois de retirarem a polpa e castanha do Baru, ainda pode-se obter o carvão do Baru, a partir da queima do bagaço. Seu poder de queima, segundo especialista, é expressivamente maior do que um carvão comum. Dizem que 200g de carvão de baru é capaz de queimar e manter brasa por até 48 horas.

Quando o bagaço do Baru é queimado, para transformá-lo em carvão, nas primeiras fumaças que se evaporam, nota-se uma coloração mais esbranquiçada, que se passado por um processo de captação e condensação, ao esfriar, resulta em uma resina. A resina é um potente combustível.

O licor de Baru é mais um subproduto especial. Seu sabor lembra o da amarula, o Carolans e outros licores estrangeiros do gênero.

Características Nutricionais da Castanha de Baru

O baru é boa fonte de gorduras saudáveis, como o ácido oleico (ômega 9), o mesmo do azeite de oliva e ácido linoleico (ômega-6), contribuindo muito para a proteção cardiovascular, além de conter bom teor de proteínas e minerais como cálcio, ferro, potássio, zinco, fósforo e manganês.O Baru é conhecido como “o viagra do cerrado” por vários argumentos. É boa fonte de zinco, mineral importante relacionado à fertilidade, também ao seu alto valor energético e segundo as histórias populares, as mulheres sempre engravidavam após a colheita do Baru.

A porção de consumo diária recomendada é de 15g, isto é, uma colher de sopa cheia da castanha. Acompanhe pela tabela nutricional abaixo, o valor de alguns nutrientes que a castanha de baru contém.

Receita com Castanha de Baru

Pesto Genovese com Baru

Ingredientes

– 200g de castanha de baru sem pele, torrada, picado (reserve);

– 5 dentes de alho;

– manjericão fresco (algo em torno de 5 maços);

– 100ml de azeite de oliva;

– 50g de queijo parmesão e pecorino (queijo de leite de ovelha);

– Sal a gosto;

 

Modo de preparo

Processe tudo, misture o baru e sirva em canapés, saladas e massas.