Um intestino bem regulado oferece diversas vantagens à saúde. A imunidade depende muito do bom funcionamento intestinal, toxinas são produzidas nesse local e se não eliminadas contribuem para a piora do sistema imunológico. Além disso, a microbiota intestinal bem regulada confere proteção contra invasores, uma vez que competem por espaço, além de que a própria mucosa intestinal é uma barreira física que protege contra infecções, mas isso só funciona se estiver bem regulado.

Com o intestino bem regulado, o sistema imunológico recebe aprimoramento, a obstipação intestinal pode ser resolvida, até mesmo intolerâncias como a lactose, por exemplo, pode ser atenuada. Estudos sugerem que uma microbiota benéfica pode auxiliar no tratamento até mesmo da obesidade e que também é importante no tratamento de transtornos psicológicos com a depressão. Isso porque a serotonina um importante neurotransmissor relacionado a sensação de bem-estar é em grande parte produzida no intestino.

A importância das fibras 

Uma alimentação saudável inclui o consumo regular e adequado de fibra alimentar.

As fibras são componentes vegetais que não são digeridos pelas enzimas no trato gastrointestinal. De maneira geral, essas fibras possuem funções fisiológicas benéficas ao organismo, contribuindo até para a redução do risco de desenvolvimento de doenças como o câncer de intestino.

Essas fibras possuem um efeito positivo em relação ao controle glicêmico. Uma dieta rica em alimentos integrais, frutas, vegetais, leguminosas, nozes e grãos minimamente processados, torna mais lento o ritmo da absorção da glicose.

Probióticos, prebióticos e simbióticos

Os probióticos são alimentos ou concentrados de microorganismos vivos que contribuem para um ambiente intestinal saudável e suprimem os microorganismos maléficos. Enquanto os prebióticos servem como alimento aos probióticos. São fibras como inulina e frutooligossacarídeos (FOS) que servem para alimentar as bactérias benéficas que habitam o intestino. Os simbióticos são uma fusão entre probióticos e prebióticos.  Esses produtos são encontrados em forma de sachês e cápsulas.

Dicas

  • Aumentar a ingestão de água;
  • Ingerir fibras alimentares, tanto solúveis, insolúveis e funcionais;
  • Fazer uso de probióticos e prebióticos ou simbióticos;
  • Inclua na sua rotina alimentar: Aveia, linhaça, farelo de cevada, alimentos integrais, farinhas integrais, frutas e vegetais.